Resenha: A Dança dos Dragões por George R. R. Martin

Publicado: 28/03/2013 em Livros, Resenhas
Tags:

DançadosDragoesA Dança dos Dragões (Dance with Dragons) é o quinto livro das Crônicas do Gelo e do Fogo (Song of Ice and Fire). Foi um dos livros mais esperados da literatura de fantasia, lançado apenas seis anos depois de seu predecessor, A Feast for the Crows. Existem muitas semelhanças entre o quarto e o quinto livros da série. A principal razão disso é a mistura de capítulos que havia originalmente entre eles, até o autor decidir por separar a história mantendo o foco em regiões diferentes.

Se no anterior o principal objetivo foi registrar os acontecimentos com os Lannisters e os Greyjoy, além de citar duas das crianças Stark, o foco de Dance with Dragons está mais além mar ou ao norte. Agora Daenerys Targarien e Jon Snow são descritos com maior profundidade, ambos em posições de comando difíceis de serem sustentadas. Aqueles mais próximos a eles também recebem Pontos de Vista (PdV) como é o caso de um dos principais protetores da Mãe dos Dragões ou da sacerdotisa Melisandre que tem seus próprios objetivos na Muralha. Nenhum desses, no entanto, é tão profundamente descrito ou recebe tantos capítulos quanto quatro personagens: Daenerys, Jon, Theon Greyjoy e Tyrion Lannister. Cabe aos eventos relacionados com esses personagens a maior parte da história, mesmo que nem tudo o que é descrito seja de suma importância para se compreender o futuro das Crônicas ou desenrolar a trama.

Se Daenerys e Jon precisam lidar com traições e a solidão do poder, Theon e Tyrion se afogam nas conseqüências das ações impetuosas que tomaram nos livros anteriores. Outros personagens menos descritos são Asha e Victarion Greyjoy (importantes para se entender o que ocorre no Norte, antes da muralha, e as ambições das Ilhas de Ferro), Davos Seaworth (ainda seguindo os planos de seu senhor), Quentyn Martell (viajando em sua aventura pelos planos de Dorne), Arya Stark (ainda em treinamento), Jaime Lannister (um único capítulo sem muita profundidade), Bran Stark (uma das melhores partes do livro). Existe ainda mais um PdV que é melhor não ser revelado para evitar estragar parte da trama.

A Dance with Dragons é um livro extenso com jornadas que parecem nunca acabar. Os personagens andam em círculos viajando capítulo após capítulo, parágrafo após parágrafo sem nunca alcançar lugar nenhum. As procuras por Daenerys se tornam cada vez mais desgastantes tanto para o indivíduo descrito no livro quanto para o leitor. Tudo o que parecia interessante vai começando a perder um pouco do teor mágico normal da escrita de Martin. Depois de seis anos de espera, o leitor se depara com viagens sem fim, um ou outro segredo inesperado nada relacionado com os mistérios anteriores e dezenas de descrições de roupas, vinhos e comidas. Diversos parágrafos são dedicados mais a descrever alguns fatos curiosos do mundo ou a sociedade, o que não é ruim, mas deixa angustiado o leitor que esperou por seis anos e gostaria de ver a história seguindo seus rumos.

Pouquíssimas vezes as Crônicas do Gelo e do Fogo seguem um rumo mais aprofundado em Dance with Dragons. O livro parece muito, nesse sentido, com a história de Senhor dos Anéis, em que o enredo existe como desculpa para descrever o mundo. Por melhor que seja um mundo descrito (e o mundo de Martin é excelente), ainda prefiro uma história bem contada, com mistérios revelados e trama desembaraçada aos poucos. Infelizmente, assim como em A Feast for the Crows, George Martin manteve o público em uma espera ansiosa para fazer pouco além de revelar outros continentes, comidas e bebidas. Além de tudo, em um dos capítulos de Jon Snow, o autor retirou uma das partes mais importantes da trama, a de que ninguém é intocável.

Dance with Dragons não é um livro ruim. É complexo, bem escrito, com um mundo bastante vívido. O que ele é também é um destruidor de expectativas. Portanto, leitor, se for fã da série como eu, evite meu erro. Leia calmamente sem esperar grandes surpresas ou amar ainda mais a série. Se do primeiro ao terceiro livro nos tornamos cada vez mais apaixonados com os personagens, no quarto e no quinto o relacionamento acaba ficando um pouco cheio de marasmo.

Anúncios
comentários
  1. Cassy disse:

    Ótima resenha. Eu amei esse livro, embora ainda ache o terceiro o melhor deles. Confesso que li esperando muito, não me decepcionei com que li, mas espero que o sexto seja melhor.

    • shaftiel disse:

      Tbm espero que seja melhor. Eu até gostei do livro, mas eu esperava muito mais depois da perfeição que foi o terceiro.

      • Cassy disse:

        O terceiro é algo fora de sério, A escrita está diferente, a narrativa é uma delícia de ler, a leitura flui. Foi muito decepcionante pegar dois livros que, apesar de excelentes, fazem a trama da série cair de produção da forma que o 4º e o 5º livros fazem.

      • shaftiel disse:

        pois é… fiquei muito chateado com essa queda de produção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s