Resenha: The Promise of the Witch King por R. A. Salvatore

Publicado: 24/04/2013 em Livros, Resenhas
Tags:

Promise_of_the_Witch-kingAcabou. Acabou mesmo. Depois de comprar o décimo quarto livro do Salvatore, eu posso dizer com certeza que acabou. Não compro mais. Não leio mais. Nem olho mais. Foram 14 livros que comprei e li com afinco, procurando saber o que aconteceria com os personagens, louco pelas descrições das histórias e ainda fanático pelo assassino Artemis Entreri, o personagem que sempre me atraiu mais. Agora que ele destruiu esse personagem… eu desisti. Não leio mais nada desse que foi o meu autor predileto.

Tudo isso por causa do The Promise of the Witch King. Claro, o drama começou com Lone Drow (que eu preferiria traduzir como o Drow Chorão), mas naquele livro o Salvatore tinha mexido com o Drizzt e o Bruenor, personagens que nunca me atraíram. No Promise ele mexeu com o Entreri.

Aqui o assassino inimigo mortal de Drizzt e o elfo negro Jarlaxle agem como mercenários, vendendo seus serviços para duas irmãs dragoas com a intenção de recuperar alguns itens mágicos do lich Zengi. Eles saem em busca de aventura e Entreri acaba se conhecendo um pouco mais durante a viagem.

Foi horrível. Percebi nesse livro que o Salvatore gosta demais dos personagens dele. Nenhum sofre realmente, nenhum nunca vai morrer de verdade, nenhum tem algo que realmente possa perder. Tudo o que acontece é atropelarem todos os perigos sem fim, rindo de tudo o que se passa. Jarlaxle é o maior exemplo disso. O elfo negro, um personagem que eu tanto adorava, torna-se um pé no saco no decorrer do livro, sempre com os mesmos diálogos e as mesmas descrições de entrada.

Quanto a eu dizer que Entreri foi destruído… bom… Foi sim. Não foi no sentido de morrer ou de sofrer, mas no sentido de Salvatore ter feito um de seus fãs, eu aqui, simplesmente parar de gostar do personagem predileto. Esse não é o Entreri que me deixou boquiaberto em The Silent Blade ou The Servant of the Shard. Esse é outro. E é por isso que não leio mais nada do Salvatore. Chegou ao fim para mim. Agora gasto meu dinheiro com livros do Bernard Cornwell e do George R. R. Martin. Pronto.

Dou nota 2 porque o livro tem seus méritos, mas nenhum que valha suas mais de 300 páginas e horas de leitura.

Anúncios
comentários
  1. Cassy disse:

    Hahahaha!!! Muito boa a resenha. Eu ainda não conheço a escrita do Salvatore, mas decidi ler alguma coisa dele neste ano. Vou começar pelos três primeiros livros da série The Legend of Drizzt, o primeiro livro chegou nesta semana (Homeland), que eram os três livros da trilogia Dark Elf (ou ainda é, sei lá rsrsrs).

    • shaftiel disse:

      Nossa, Homeland é ótimo. Conta a história do pai do Drizzt também. Os outros vão ficando mais fracos e o restante da série tem muitos altos e baixos, mas nada tão tedioso como o Promise of the Witch King.

      • Cassy disse:

        Fico feliz em saber que o livro é bom. Minha ideia é ler até Sojourn. Depois, se eu gostar, eu leio o resto da série.

  2. thamyres disse:

    nossa, estou caçando este livro e nao encontro em lugar algum a nao ser em inglês.
    voce o leu em portugues? sabe onde eu encontro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s