Resenha: A Fuga de Sharpe por Bernanrd Cornwell

Publicado: 21/05/2013 em Livros, Resenhas
Tags:

 

A Fuga de Sharpe

A Fuga de Sharpe descreve mais uma das aventuras do soldado Richard Sharpe, acompanhando as Guerras Napoleônicas. Nessa fase da história, o herói se encontra em Portugal, observando a retirada das tropas inglesas que recuam para Lisboa aos poucos enquanto os franceses liderados pelo general Massena avançam pela terra arrasada deixada pelos inimigos. Sharpe encontra-se em uma situação delicada. Parece perto de perder seu posto a despeito de todo o trabalho em nome do exército e tudo por causa de uma situação absurda que só demonstra as injustiças daqueles a quem serve. Par a piorar, encrenca-se com um grupo perigoso de portugueses.

Esse é um dos bons romances de Sharpe. Não foge do conceito dos outros livros: batalha, par romântico que sumirá em breve, um membro do exército ou grupo aliado com quem Richard arranja encrenca. As batalhas são boas com descrições fiéis e bem equilibradas, entretanto não exibem Bernard Cornwell em sua melhor forma. O livro todo, apesar de divertido, fica muito preso às fórmulas do romance de Sharpe e perde um pouco da emoção que ocorreu em Fuzileiros de Sharpe e a Águia de Sharpe. Não fica ruim. Repito que é divertido, mas ainda considero outros livros como o Último Reino, a série de Artur e O Arqueiro muito melhores.

Anúncios
comentários
  1. Cassy disse:

    Sou iniciante em Bernard Cornwell, estou terminando Excalibur e penso em ler As Crônicas Saxônicas em seguida, mas Sharpe é uma série que lerei com certeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s